PT Ponta Grossa: novos rumos

Partido dos Trabalhadores

O PT de Ponta Grossa inaugura uma nova fase. Militantes e filiados elegeram no último dia 10 os novos representantes do partido no município, assim como a direção estadual e nacional.  O professor Edson Armando Silva foi eleito presidente do Diretório Municipal, com 67% dos votos, encabeçando a chapa “O Partido que muda o Brasil, muda Ponta Grossa.” Parabéns a todos que compareceram às urnas e, de forma democrática, participaram do Processo de Eleições Diretas (PED).

Também merece os cumprimentos, nosso amigo e companheiro Mauro César Carvalho Pereira, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, que concorreu com outra chapa a presidente do Diretório. Edson e Mauro são nomes representativos e munidos de capacidade e qualidades necessárias para dar continuidade ao projeto do PT em nossa cidade.

A inscrição das duas chapas mostra como o PED fortalece a democratização interna do PT, que desde a sua fundação deu prioridade à participação coletiva de seus integrantes. Uma filosofia que, nas palavras do cientista político pontagrossense, Fábio Goiris, rompe com resquícios do coronelismo, da oligarquização e da elitização das lideranças e das ações partidárias.

O debate interno é promissor para todos que ajudam a fazer do PT o partido mais forte do país. Como muito bem orientou o ex-presidente Lula, ao convocar a militância para a votação, não estava em jogo apenas a eleição de uma nova direção, mas “a escolha dos melhores quadros que vão dirigir a próxima eleição nos Estados e a próxima eleição da presidente Dilma Roussef.”

Edson Silva, professor de História da UEPG, é um dos grandes intelectuais de Ponta Grossa, foi secretário de Planejamento Estratégico na minha gestão de Prefeito e sempre esteve comprometido pela construção do PT.  Agora, abraça uma nova missão: conduzir as diretrizes e os rumos do partido.

Vamos elaborar uma proposta de refiliação, de busca de novos membros, com especial atenção à juventude, abrindo espaço para novas lideranças. O fortalecimento da estrutura de comunicação para uma reaproximação com os militantes, terá prioridade. O projeto do Diretório prevê ainda cursos de formação, organizando os filiados em conselhos de bairros, próximos das realidades locais; criação de um núcleo de pesquisa e reflexão para aprofundar o conhecimento sobre a realidade da população; e posicionar o partido em relação aos principais temas em discussão no município.

Além disso, no ano que vem, temos de trabalhar para eleger a ministra Gleisi governadora do Paraná e conquistar nova vitória para a presidente Dilma.

Não podemos nos distanciar do clamor das ruas. Vivemos agora um novo desafio histórico de acolher e atender as reivindicações e os anseios que surgiram das manifestações. Elas são parte indissociável de um processo de mudança na estrutura social do país. Os manifestantes não pediram a volta ao passado. Pediram, sim, o avanço para um futuro de mais direitos, mais democracia e mais conquistas sociais.

O partido é um instrumento importante para governar o Brasil e para continuar a desenvolver as políticas que transformaram a vida das pessoas nesses últimos 10 anos. Com o PT, o povo voltou a protagonizar as mudanças que aconteceram no país e esteve no centro dos debates para a elaboração das políticas públicas.

Foi assim no combate à pobreza, diminuição das desigualdades e no aumento da geração de emprego e renda. O PT fortaleceu o mercado interno, baixou os juros e deu oportunidades para que todos conquistassem a sua casa própria.

Esse é o momento de nos unirmos, para estruturar e construir um partido ainda mais forte em Ponta Grossa. Lembro que saímos fortalecidos das eleições municipais, com praticamente a metade dos votos, o que nos credencia e motiva a realizarmos um grande trabalho pelos pontagrossenses.

*Péricles de Holleben Mello é deputado estadual (PT) e atual presidente do PT de Ponta Grossa

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *