Paraná lança programa de atenção ao autismo

Deputado Péricles é autor da Lei que prevê o programa de atenção ao autismo

Foi lançado nesta terça-feira, 26, no Estado do Paraná, o Programa de Atenção ao Autismo, reivindicação antiga do deputado estadual Péricles de Holleben Mello (PT), que também é o autor da Lei 17555, de 2013, que institui no Paraná as diretrizes para a política estadual de proteção dos direitos da pessoa com Transtorno do Espectro Autista – TEA, que prevê o Programa.

Além do programa, que fará a capacitação de profissionais para tratamento de autistas, haverá a realização de cadastro da pessoa com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e o Censo quadrienal sobre autismo no Estado.

Com investimento de R$ 2,7 milhões do governo do Estado, a capacitação se dará através de um contrato com o The Scott Center for Autism Treatment, da Florida Institute of Technology (EUA). O programa terá a duração de dois anos e a qualificação é voltada a profissionais de saúde (médico, psicólogo, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, enfermeiro, técnico de enfermagem, assistente social, cirurgião-dentista) e gestores do SUS, cuidadores e pais de pessoas com autismo.

A governadora Cida Borguetti destacou a importância do programa. “Estamos iniciando um projeto de sucesso que possibilitará aos pais e educadores um conhecimento muito maior”, disse.

Para o deputado Péricles, o Programa cumpre uma lacuna essencial para melhorar a Saúde no Paraná. “São dezenas de milhares de famílias que serão atendidas. Estou nessa luta desde 2012 e me sinto recompensado com a assinatura do convênio com o Instituto da Flórida e com o estabelecimento do Programa de Atenção ao Autismo. Tudo isso é fruto da luta de muitos grupos de mães de autistas como a Aampara (Associação de Proteção aos Autistas), a Aproaut (Associação de Proteção aos Autistas de Ponta Grossa), do Grupo Anjo Azul, da Associação Kasa do Autista e muitos outros. Se não fosse o empenho dessas mães, nada disso aconteceria”, disse o parlamentar.

A analista de comportamento, Amanda Bueno, foi uma das idealizadoras do projeto para trazer a capacitação dos profissionais por meio do curso de Análise do Comportamento Aplicada (Applied Behavior Analysis – ABA), ao Paraná. “Através da ciência a gente consegue dar para o indivíduo o poder de ser independente. Cerca de três mil servidores serão treinados e uma parcela deles treinarão outros. Depois o Paraná será dono da tecnologia, nós faremos uma transferência de tecnologia vitalícia do método ao Estado”, disse Amanda.

Segundo a criadora do Grupo Anjo Azul de Apoio às Famílias de Autistas do Paraná, Fernanda Rosa, que é mãe de duas crianças com autismo, esse programa é um avanço que levará um atendimento de qualidade a todos as famílias, principalmente as mais carentes. “As mães extremamente carentes serão muito beneficiadas. A partir desse momento elas vão contar com tratamento de qualidade para seus filhos”, disse.

CADASTRO – O cadastro da pessoa com TEA que norteará as ações e a elaboração de políticas públicas para esta área. O cadastro está disponível no site da Secretaria de Estado da Saúde.

02 03 04 05 07 08 09 10 12 16 17 18 19 20 22 23 24 26 27 28 29 30 31

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *