Educação Profissional e Tecnológica – Fase II

O Plano de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, implantado pelo presidente Lula, atinge uma nova fase no Paraná. O primeiro passo foi dado neste mês com o anúncio da transformação da Escola Técnica da Universidade Federal do Paraná em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Ifet/PR. A meta do Ministério da Educação é suprir a carência de professores da educação básica nas áreas de Matemática, Química, Biologia e Física, que serão formados por seis unidades do novo Instituto no interior do Estado.  A previsão é de que as aulas comecem a partir de 2009, mas é possível de que algumas atividades sejam implementadas em 2008.
O plano de expansão prevê que 20% do total das vagas do Ifet será para a formação dos professores dos quatro cursos de licenciaturas.  Outros 50 % será destinado para cursos técnicos integrados ao ensino médio. O restante das vagas poderá ser definido pelas próprias instituições, e deverá atender as necessidades da comunidade na região.
As informações da criação do Ifet foram repassadas pelo diretor de Articulação Institucional e Projetos do Ministério da Educação, Irineu Colombo. No Paraná, além de Curitiba, o Instituto Federal Tecnológico terá cursos em Umuarama, Paranavaí, Telêmaco Borba, Paranaguá, Jacarezinho e Foz do Iguaçu. O MEC espera que até 2010, ano em que o Ifet deve estar consolidado, cada unidade no interior conte com mil alunos. Para essa nova estrutura devem ser contratados 320 professores que serão incorporados ao quadro de docentes da Escola Técnica da UFPR.
Os investimentos anunciados por Colombo para a implantação das unidades do Ifet no Paraná é de R$ 5 milhões. O governo federal vai disponibilizar R$ 900 mil para manutenção e R$ 2,5 milhões para pagamento de professores, além dos cargos de coordenação e direção.
A implantação das redes federais de ensino tecnológico em todo Brasil mostra a preocupação do governo Lula ao priorizar projetos para a educação. O número de escolas técnicas deve dobrar até a conclusão do plano de expansão. A previsão do MEC é de que até 2010, sejam instaladas 354 escolas técnicas em todo país. No início da gestão Lula havia 144 unidades.
O governo federal construirá nos próximos três anos mais 150 escolas. Nessa fase II do plano de expansão, as novas sedes vão contemplar os 26 estados e o Distrito Federal. A primeira fase do projeto contou com 64 unidades. O MEC quer implantar 70 escolas em 2008; 50 em 2009 e as demais em 2010. O governo federal vai investir R$ 700 milhões para obras e R$ 500 milhões por ano para custeio e salários de professores e funcionários.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *